terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

Mais um no Mundo...



Era um garoto normal, como outro qualquer, com sonhos como todo mundo que se viu numa situação frustrante diante de si, e que se achava incapaz por simplesmente não saber desviar dos problemas que a vida o proporcionava.

Ele era ateu até conhecer o menino Jesus, não o da manjedoura do Shopping Center, nem o dos filmes que passavam no final de ano com olhos claros e cabelo grande, conheceu o real e concreto, e se culpava por também ceder ao apelo popular de ter credo em algo ou alguém.

Não acreditava na sinceridade dos humanos, e no voto popular, mas por incrível que pareça sabia que o homem poderia mudar, e tinha a sua crença maior na capacidade deste em ser bom apesar das adversidades.

Não achava certo se aproveitar do esforço alheio para conseguir atingir seus alvos ou enriquecer,não sabia ser patrão/empresário de sucesso/homem de negócios autentico,era humano e extremamente preso a valores criados por ele mesmo.

Só precisava de uma caneta e muito papel pra expor suas idéias, não se importava se teria eco as suas palavras, o que importava era que ele fazia o que gostava e que podia viver daquilo... mas achava isso ainda muito pouco.


Tinha frustrações como todo mundo, mas seus motivos eram um tanto incomuns, não se preocupava em constituir família ou em enriquecer, ou em ser filantropo ou um cidadão civilizado exemplar, se preocupava em fazer o melhor de si, seguir ideais autorais e não copiá-los de outras pessoas.

Não possuía documentos necessários, não sabia viver em sociedade –só em “alternativas” as sociedades- não era chamado João, nem José nem tinha um nome próprio, não gostava de se limitar ou se classificar, achava loucura viver de outra maneira, ainda sim tinha consciência de que não era completamente são em sua mente, e nem fazia questão de ser, pois achava que a sanidade era acompanhada da ganância desenfreada.

Era um garoto que morreu realizado consigo mesmo, mas frustrado com o mundo.

Faça um garoto feliz, e faça o favor de não ser um idiota, ok?


by: Novelli





3 comentários:

Lucas Vieira disse...

Seria isto um auto-retrato?

*Bél.* disse...

Orra ,Sr Novelli!
Um ótimo texto!
tanto faz se for auto biografico,ou não.....
=)

Mas será o Benedito?! disse...

Grande garoto!!
Muito bom texto!

Conselho: Todos os textos do blog foram muito bons até agora, mas se o blog fosse meu, sem dúvidas, eu investiria muito mais nos textos do "Novelli", porque esses sim, são ótimos!

Bjomeliga!