domingo, 22 de março de 2009

SA e LTDA

Mataram um cachorro na rua de baixo,ele sangrou muito já depois de assassinado.Todos correram atrás dos fatos para descobrir quem teria feito tal atrocidade.A única conclusão que puderam chegar era de que devia ter sido por vingança.

Nos quadros os posteres rasgados simbolizavam uma era dourada que já estava gasta e enferrujada,com bolor e mofo.Morta ,em decomposição e fedendo como jamais foi visto antes.A tabela em cima da mesa representava algo que era inédito praquela geração:
"A exposição de suas vergonhas pessoais,em praça pública."

Todos se viam nus num baile sem máscaras,todos expunham seus órgãos podres e músculos flácidos como se fossem saudáveis e belos.Destacavam-se a brutalidade e fome canibal de todos presentes,se atacando como se nas bandejas não houvesse um repertório vasto de finos pratos.

A naturalidade que os presentes demonstravam ao narrar suas aventuras eróticas cheias de devassidão e prazer explicito assustava os criados que sempre tentaram viver suas vidas no lado de fora,se interferir no círculo social de seus patrões.Se assustavam ao ver os convidados tentando roçar neles,e fornicar com qualquer coisa que pudesse respirar.

A vergonha era algo que estava em desuso,fora de moda,e pra que discutir sobre algo que não era prática geral?Pra que discutir um comportamento pouco usual.

José era um rapaz que havia chegado a pouco a cidade,um ninguém que não sabia o que fazer de sua miserável vida...Só sabia que devia arranjar algo para matar o tempo,e principalmente,não devia sonhar para não se frustrar.Conheceu uma moça de beleza estupenda,e tentou se achegar sem sucesso.Até que ao final de Fevereiro conseguiu seu tão sonhado encontro.Depois de perceber que tinha sido apenas um prazer momentâneo,amanheceu suspenso no ar com uma corda como colar.

Mataram o pobre cachorro,que não teve seu velório respeitado,foi invadido por felinos que fizeram um escarcéu e não permitiram que o corpo fosse velado com o respeito merecido.


E com todos esses fatos a industria crescia,multiplicava suas filiais,aumentava seu capital e público consumidor.Sem jamais se abalar ou se perguntar o que estava acontecendo,não sentia que aquilo era um problemas para as suas ambições.

Todos foram felizes até o fim de suas vidas,depois disso jamais foram dinovo.

BY :Novelli

2 comentários:

Mas será o Benedito?! disse...

Perfeito!
É poético...
Sem palavras...só P-E-R-F-E-I-T-O!!

Lucas Vieira disse...

A cada texto você me surpreende mais cara, parabéns.